???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.uea.edu.br/jspui/handle/tede/80
Tipo do documento: Dissertação
Título: Espaços educativos para a alfabetização científica uma experiência com estudantes dos anos finais do ensino fundamental
Autor: Cascais, Maria das Graças Alves
Primeiro orientador: Terán, Augusto Fachín
Primeiro membro da banca: Chassot, Áttico Inacio
Segundo membro da banca: Barbosa, Ierecê dos Santos
Terceiro membro da banca: Noronha, Evelyn Lauria
Resumo: Existem vários espaços onde pode ocorrer a educação, o mais conhecido deles é a escola em toda a sua estrutura: salas de aula, biblioteca, cantina, quadra poliesportiva, etc. Entretanto, há outros espaços denominados pela área de ensino como não formais, que agregam um grande conhecimento sobre a ciência e que podem estar auxiliando a escola no processo ensino-aprendizagem. Este trabalho traz o resultado de uma pesquisa realizada com estudantes dos anos finais do ensino fundamental, 7º, 8º e 9º anos respectivamente, de uma escola da rede estadual da cidade de Manaus, AM que ocorreu nos dois ambientes educativos: o formal e o não formal. Teve como objetivo avaliar a contribuição dos espaços educativos para a alfabetização científica dos estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental. Os espaços educativos não formais visitados pelos alunos foram: o Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, o Jardim Botânico de Manaus Adolpho Ducke e a Estação de Tratamento de Água Ponta do Ismael. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva tendo um enfoque hermenêutico. Foi possível conhecer o trabalho do professor de Ciências no espaço formal e fora dele, desenvolver sequências didáticas com os estudantes no espaço formal e identificar indicadores de alfabetização científica. Assim, os espaços educativos não formais podem ser grandes aliados da escola na medida em que ofereçam condições para receber os estudantes. É importante que eles tenham infraestrutura para proporcionar segurança àqueles que os visitam e condições materiais para fornecer informações sobre a ciência. É necessário que o professor faça um bom planejamento visitando os espaços antecipadamente, preparando os estudantes para a visita, encarando como um dia de pesquisa, fazendo com que os assuntos abordados tenham algum significado para a vida deles. Dessa forma, pode-se inferir que os espaços educativos, contribuem para a alfabetização científica nos anos finais do Ensino Fundamental, desde que algumas medidas sejam tomadas para favorecer esse processo.
Abstract: Hay varios lugares donde la educación puede tener lugar, el más conocido de ellos es la escuela en toda su estructura, aulas, biblioteca, comedor, pista polideportiva, etc. Sin embargo, hay otros espacios conocidos por el área de enseño como espacio no formal, que ofrecen una gran cantidad de conocimientos sobre la ciencia y que pueden ayudar a la escuela en el proceso enseñanza-aprendizaje. Este trabajo presenta los resultados de una investigación en los dos ambientes de aprendizaje: el formal y no formal, con los estudiantes de los últimos años de educación primaria, 7º, 8º y 9º años respectivamente, en una escuela pública en la ciudad de Manaos. Tuvo como objetivo evaluar la contribución de los espacios educativos para la alfabetización científica de los estudiantes de últimos años de educación primaria. Los espacios educativos no formales visitados por los estudiantes fueron: El Bosque de la Ciencia del Instituto Nacional de Investigaciones de la Amazonía, el Jardín Botánico Adolpho Ducke y la Planta de Tratamiento de Aguas Punta de Ismael. Este es un estudio descriptivo cualitativo, con un enfoque hermenéutico. Se pudo conocer el trabajo del profesor de ciencias en sala de aula y fuera de este ambiente, desarrollar las secuencias de enseñanza con los estudiantes en el espacio formal y determinar los indicadores de alfabetización científica. Los espacios de educación no formal pueden ser grandes aliados de la escuela en la medida que estos ofrezcan las condiciones para recibir a los estudiantes. Es importante que cuenten con la infraestructura para proporcionar seguridad a los que visitan y las condiciones materiales para proporcionar información acerca de la ciencia. Es necesario que el profesor haga una buena planificación visitando los espacios de antemano, preparando los estudiantes para la visita, encarando ese momento como un día de la investigación, de modo que los asuntos tratados tengan algún significado para sus vidas. Por lo tanto, podemos inferir que los espacios educativos, contribuyen para la alfabetización científica en los últimos años de la educación primaria, siempre que se tomen medidas para facilitar el proceso.
Palavras-chave: Espaços educativos
Alfabetização científica
Educação informal
Educação não-convencional
Ciências - estudo e ensino
Área(s) do CNPq: ENSINO-APRENDIZAGEM::METODOS E TECNICAS DE ENSINO
EDUCACAO::ENSINO-APRENDIZAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Amazonas
Sigla da instituição: UEA
Departamento: Escola Normal Superior ENS::PROPESP
Programa: Educação e Ensino de Ciências na Amazônia
Citação: Cascais, Maria das Graças Alves. Espaços educativos para a alfabetização científica uma experiência com estudantes dos anos finais do ensino fundamental. 2012. 141 f. Dissertação( Educação e Ensino de Ciências na Amazônia) - Universidade do Estado do Amazonas, Manaus .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.uea.edu.br/jspui/handle/tede/80
Data de defesa: 16-Aug-2012
Appears in Collections:DISSERTAÇÕES - PPGECA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Espaços educativos para a alfabetização científica Dissertação.pdfDissertação - Documento principal2,72 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons