???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.uea.edu.br/jspui/handle/tede/53
Tipo do documento: Dissertação
Título: Os dois lados do espelho : literatura e história na obra de Arthur Bispo do Rosário
Autor: Pimentel, Alexandre da Silva 
Primeiro orientador: Matos, Mauricio Gomes de
Primeiro membro da banca: Matos, Mauricio Gomes de
Segundo membro da banca: Zucolo, Nicia Petreceli
Terceiro membro da banca: Páscoa, Luciane Viana Barros
Resumo: Arthur Bispo do Rosário (1909-1989) viveu mais de cinquenta anos de sua vida internado num hospital psiquiátrico no Rio de Janeiro. Diagnosticado como esquizofrênico-paranoide, dizia ser um escolhido por Deus, acreditava-se e dizia-se um messias imbuído de uma missão divina a qual dedicou sua vida: reconstruir o mundo para entregar a Deus no dia do juízo final. Neste processo,“esquece” quem foi e forja para si uma nova existência a qual passa a afirmar como identidade, destrói seu próprio “eu” e constrói para si uma nova subjetividade, uma nova biografia mítica de suas origens e recusa-se a aceitar ou validar qualquer outra versão que destoe da verdade que construiu para si, a verdade que se tornaria não apenas o propulsor de sua criação, mas a razão de sua existência. O discurso histórico-biográfico, é uma narrativa firmemente embasada em fatos históricos e documentação comprobatória da veracidade dos fatos narrados; existe nela um compromisso primordial com a verdade, com o real e com a cientificidade do trabalho que desenvolve, o que confere a ela a credibilidade enquanto documento histórico. Mas neste caso específico, o sujeito biografado questiona a verdade histórica e contraria suas afirmações, desconsidera um discurso construído a partir de fatos e fontes documentais oficiais e propõe uma autobiografia mítica sobre suas origens defendendo-a e vivendo-a como verdade única. Portanto, o que se tem aqui é um choque entre o discurso histórico-biográfico e o discurso ficcional de Arthur Bispo do Rosário que é tomado neste trabalho como uma espécie de representação (ou variação) do discurso literário. O objetivo deste trabalho será problematizar esta questão do choque discursivo através da análise de ambos os discursos e de um recorte do acervo do artista (uma vez que se considera estas peças como elementos composicionais da sua narrativa) e perceber quais os impactos gerados por este conflito na composição particular de cada um dos discursos envolvidos neste contexto específico; como se dão as nuances e as relações entre literatura e história neste ambiente de confrontamento discursivo estabelecido pela obra de Arthur Bispo do Rosário.
Abstract: Arthur Bispo do Rosário (1909-1989) lived for more than fifty years of his life in a mental hospital in Rio de Janeiro. Diagnosed as schizophrenic-paranoid, he said he was a chosen by God, believing and claiming to be a messiah imbued by a divine mission which he dedicated his life to: rebuilding the world to deliver it to God on judgment day. In this process, he "forgets" who he was and forges for himself a new existence which he ends up adopting as identity, destroys his own "ego" and builds himself a new subjectivity, a new mythical biography in its origins and refuses to accept or validate any other version that differs from the truth that he built himself, the truth that would become not only the propeller of his creation, but the reason for his existence. The historical-biographical discourse is a firmly based on narrative historical facts and documentary evidence of the events' truth; there is a primary commitment to truth, to the real and the scientific work that he develops, which gives itself credibility as a historical document. But in this particular case, the biography's subject questions the historical truth which contradicts his assertions, disregards a discourse constructed from facts and official documentary sources and proposes a mythical autobiography about his origins defending it and living it as the only truth. Thus, there is a clash between the historical and biographical and the fictional discourse of Arthur Bispo do Rosário that is considered in this work as a kind of representation (or variation) of literary discourse. This paper will discuss the issue of discursive shock through the analysis of both discourses and a selection from the artist's collection (since these parts are considered as compositional elements of his narrative) and understand what are the impacts of the conflict the particular composition of each of the speeches involved in this specific context, how the nuances and relationships appear between literature and history in this discursive confrontation environment established by the work of Arthur Bispo do Rosário.
Palavras-chave: Literatura amazonense
Literatura - história
Arthur Bispo do Rosário - biografia
Área(s) do CNPq: LETRAS::LITERATURA BRASILEIRA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Amazonas
Sigla da instituição: UEA
Departamento: Escola Superior de Artes e Turismo ESAT::PROPESP
Programa: Letras e Artes
Citação: Pimentel, Alexandre da Silva. Os dois lados do espelho : literatura e história na obra de Arthur Bispo do Rosário. 2015. 133 f. Dissertação( Letras e Artes) - Universidade do Estado do Amazonas, Manaus .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.uea.edu.br/jspui/handle/tede/53
Data de defesa: 7-May-2015
Appears in Collections:DISSERTAÇÕES - PPGLA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Os dois lados do espelho literatura Dissertação.pdfDissertação - Documento principal2,9 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons