???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.uea.edu.br/jspui/handle/tede/363
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorDutra, Renner Douglas Gonçalves-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4837485979821513por
dc.contributor.advisor1Noronha, Evelyn Lauria-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1289241193022321por
dc.contributor.referee1Levy, Denize Piccolotto Carvalho-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/8127068615637198por
dc.contributor.referee2Gonçalves, Carolina Brandão-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/8487067754847351por
dc.date.accessioned2019-10-23T12:11:45Z-
dc.date.issued2014-04-03-
dc.identifier.citationDutra, Renner Douglas Gonçalves. Do rufar do tambor com crianças à educação científica: uma abordagem a partir da escola de arte do boi caprichoso. 2014. 98 f. Dissertação( Educação e Ensino de Ciências na Amazônia) - Universidade do Estado do Amazonas, Manaus .por
dc.identifier.urihttp://tede.uea.edu.br/jspui/handle/tede/363-
dc.description.resumoO presente trabalho tem como Título “Do rufar do tambor com crianças à educação científica: uma abordagem a partir da Escola de Arte do Boi Caprichoso”. Tem como objetivo Identificar como as crianças trabalham os conceitos científicos na oficina de percussão na Escola de Arte do Boi Caprichoso a fim de realizar educação cientifica. Apresenta suporte teórico fundamentado na Sociologia da Infância buscando evidenciar a criança como ator social e construtora de cultura na relação com seus pares e na alteridade com os adultos. Sendo também, dotada de sentido próprio e com capacidade de (res)significar o contexto em que vive. A pesquisa foi realizada na Escola de Arte do Boi Caprichoso na Cidade de Parintins. É uma abordagem qualitativa de estudo do tipo etnográfico. Tem como procedimento a observação participante e como instrumentos para a construção dos dados usamos o gravador de voz, o diário de campo e a máquina fotográfica. Participam desta pesquisa 15 crianças integrantes da oficina de percussão e 1 arte-educador como sujeitos centrais. Nesta convivência foi possível escutar as vozes das crianças no espaço não formal da Escola de Arte e perceber que as crianças possuem conhecimentos de conceitos científicos e a partir deles são capazes de fazer Educação Científica. Notamos que os conteúdos relacionados com a percussão se mostram significativamente relevante para as suas vidas. Evidenciando a possibilidade de fazer Educação Científica.por
dc.description.abstractThe present work presents in its title “from the song of the drum with children to the scientific education an approach from the Boi Caprichoso art school”. It has as objective to identify how the children work the scientific concept in the workshop of percussion at Boi Caprichoso art school aking of realizing scientific education. It presents theorical support founded in the sociology of childhood and this way it gets evidencing the child like a social actor and constructor of culture in the relationship with their pairs and the difference with the adult people. It is also composed of itself feeling and it is able to resignify the context where the children live. The researching was realized at Boi Caprichoso art school in the Parintins city. It’s a qualitative approaching of ethnographical study. It has in its proceduring of method the participant observation and it is an instrument to the construction of the dates. It’s was used a small tape record, daily of searching and the camera. The children who participate of this searching are 15 students that make part the workshop of percussion and an art educator like central personalities. In this convivence was possible listen to the children’s voices in the non-formal space of the art school and was observed that the children have knowledges of scientific concepts and from them was observed that they are able to do scientific education. It was observed too that matched subjects with the percussion they show themselves on relevant and significant way for their lives. It’s evidencing possibility to do scientific education.eng
dc.description.provenanceSubmitted by Maria Tereza Pereira (mcpereira@uea.edu.br) on 2019-05-17T14:39:42Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Do rufar do tambor com crianças à educação científica - uma abordagem a partir da escola de arte do boi caprichoso.pdf: 1582829 bytes, checksum: cfbca5467a3ac3d33efbff22517c1b4f (MD5)eng
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Biblioteca Central (bibliotecacentral@uea.edu.br) on 2019-10-23T12:07:07Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Do rufar do tambor com crianças à educação científica - uma abordagem a partir da escola de arte do boi caprichoso.pdf: 1582829 bytes, checksum: cfbca5467a3ac3d33efbff22517c1b4f (MD5)eng
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Biblioteca Central (bibliotecacentral@uea.edu.br) on 2019-10-23T12:11:45Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Do rufar do tambor com crianças à educação científica - uma abordagem a partir da escola de arte do boi caprichoso.pdf: 1582829 bytes, checksum: cfbca5467a3ac3d33efbff22517c1b4f (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2019-10-23T12:11:45Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Do rufar do tambor com crianças à educação científica - uma abordagem a partir da escola de arte do boi caprichoso.pdf: 1582829 bytes, checksum: cfbca5467a3ac3d33efbff22517c1b4f (MD5) Previous issue date: 2014-04-03eng
dc.formatapplication/pdf*
dc.thumbnail.urlhttp://tede.uea.edu.br/jspui/retrieve/2495/Do%20rufar%20do%20tambor%20com%20crian%c3%a7as%20%c3%a0%20educa%c3%a7%c3%a3o%20cient%c3%adfica%20-%20uma%20abordagem%20a%20partir%20da%20escola%20de%20arte%20do%20boi%20caprichoso.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade do Estado do Amazonaspor
dc.publisher.departmentEscola Normal Superior ENS::PROPESPpor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUEApor
dc.publisher.programEducação e Ensino de Ciências na Amazôniapor
dc.relation.referencesABRAMOWICZ, A. A pesquisa com crianças em infâncias e a sociologia da infância. In: FARIAS, A. L. G.; FINCO, D. (Org). Sociologia da infância no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2011. AGOSTINHO, K. A. Pesquisa com crianças em contextos pré-escolares: reflexões metodológicas, 2010. Disponível em: http//repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/11195. Acessado em 2013. AGUIAR, A; BASTOS, G. Sensibilidade. In: Caprichoso 2012: Viva a cultura popular. Parintins: Caprichoso, 2012. ANDRÉ, M. E. D. A.; Etnografia da prática escolar. 9ª ed. Campinas: Papirus, 2003. ARIÉS, P. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 1981. BACHELARD, G. A dialética da duração. São Paulo: Ática, 1988. ______. A formação do espírito cientifico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1996. ______. A Poética do Devaneio. Tradução de Antônio de Pádua Denesi. 5ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006. ______. O novo espírito científico. São Paulo: Abril Cultural. Coleção os Pensadores, 1978. BAKHTIN, M. Para uma filosofia do ato. São Carlos: Pedro e João Editores, 2010. BARBOSA, R. Saga de um canoeiro. In: Caprichoso dos Deuses. Parintins: Boi Caprichoso, 1994. ______ . Os rios de promessa. In: Caprichoso: luz e mistérios da floresta – Toadas/95. Parintins: Boi Caprichoso 1995. BENJAMIN, W. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. 3ª ed. São Paulo: Summus, 1984. BITTENCOURT, A. C. R. Memórias do município de Parintins: estudos históricos sobre a sua origem e desenvolvimento moral e material (fac-similado). Manaus: Edições do Governo do Estado do Amazonas, 2001. BORBA, A. M. Culturas da infância nos espaços-tempo do brincar: um estudo com criança de 4 – 6 em instituição pública de educação infantil. Tese Doutoral. Universidade Federal Fluminense/Faculdade de Educação. Niterói: UFF, 2005. BRAGA, S. I. G. Os Bois-Bumbás de Parintins. Tese Doutoral/Antropologia Social. Universidade de São Paulo. Rio de Janeiro: FUNARTE/EDUA/Museu Amazônico, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo e Desporto. 2001 BRANDI, A. T. E.; GURGEL, C. M. A; A alfabetização científica e o processo de ler e escrever em séries iniciais: emergências de um estudo de investigação-ação. Ciências & Educação, v.8, nº 1, p. 113 – 125, 2008. CACHAPUZ, António et. al. Da educação em ciências às orientações para o ensino das ciências: um repensar epistemológico. In: Ciências &Educação, v. 10, nº. 3, p. 363 – 381, 2004 CERQUA, D. A. Clarões de Fé no Médio Amazonas: A Prelazia de Parintins no seu jubileu de prata. 2ª ed. Manaus: Prograf. 2009. CHASSOT, A. Alfabetização Científica: questões e desafios a educação. 5ª ed., ver. Ijuí:Ed. Unijuí,2011. ______. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, ANPED, n. 22, Jan./Abr., p. 89 – 100, 2003. CHAUI, M. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 2002. COHN, C. A criança indígena: a concepção Xikrin de infância e aprendizado. Dissertação de Mestrado/Departamento de Antropologia. Universidade de São Paulo. São Paulo: USP, 2007. CORSARO, W. A. A reprodução interpretative no brincar ao faz de conta das crianças. In: Educação, sociedade e cultura, n. 17. p. 113 – 134. Porto, 2002. ______. Entrada no campo, aceitação e natureza da participação dos estudos etnográficos com crianças pequenas. In: Dossiê Sociologia da Infância: pesquisas com crianças. Educação & Sociedade. Campinas: CEDES, vol.26, n. 91, Maio/Ago. 2005, p. 443-464. CORTELINI, C. M. Culturas Infantis – As marcas de uma alteridade. X Seminário Intermunicipal de Pesquisa, 2007. Disponível em www.guaiba.ulbra.tche.br/pesquisa /2007pedagogia.html. Acesso em 2012 DELGADO, A. C. C.; MÜLLER, F. Em busca de metodologias investigativas com as crianças e suas culturas. Cadernos de Pesquisas, Maio/Ago. 2005a, v. 35, n. 125. ______. Sociologia da Infância. In: Educ. Soc. Campinas, vol. 26, n. 91, p. 351 – 360 maio/ago. 2005b. Disponível em: http//www.cedes.unicamp.br. Acessado em 2012. DEMO, P. Educação e alfabetização científica. Campinas: Papirus, 2010a. ______. Introdução à metodologia da ciência. 2ª ed. 18 reimpr. São Paulo: Atlas, 2010b. DÚ SAGRADO, P. A arte do audacioso. In: CD Caprichoso 2011: a magia que encanta. Parintins: Associação Folclórica Boi Bumbá Caprichoso, 2011. ESTEVES, C. D. Prática pedagógica e construção de identidade Sateré-Mawé: Escola Wenteru – ponte entre passado e presente. Dissertação de Mestrado apresentado a Universidade Federal do Amazonas. Manaus: UFAM. 2008. FARIA, E. (Org.). Dicionário Escolar Latino-Português. 2ª ed. Rio de Janeiro: MEC/DNE/CNME, 1956. FERREIRA, M. A Criança tem voz própria (pelo menos para a sociologia da infância). A página da educação. Edição nº. 117, ano 11. Nov. 2002b. Disponível em www.apagina.pt/?aba=7&cat=117&doc=a12&mid=2 acesso em 2012. ______. A gente aqui o que gosta mais é de brincar com os outros meninos! As crianças como atores sociais e a (re) organização social do grupo de pares no quotidiano de um jardim de infância. Portugal. Tese Doutorado em Ciências da Educação – Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, Universidade do Porto, 2002a. FRANCELIN, M.M, Abordagens em epistemologia: Bachelard, Morin e a epistemologia da complexidade. Transformação, Campinas, 17(2): 101 - 109 maio/ago., 2005. GADOTTI, M. A questão da educação formal/não-formal. Institut International des Droits de L’enfant (IDE). Sion (Suisse), 18 au 22 octobre 2005. GEERTZ, C. A interpretação das Culturas. -1ª ed. 13ª reimpr. – Rio de Janeiro, LTC, 2008. GHEDIN, E.; FRANCO, M. A. S. Questão de método na construção da pesquisa em educação. São Paulo: Cortez, 2008. GOBBI, M. A. Múltiplas linguagens de meninos e meninas no cotidiano da educação infantil. Texto básico do I Seminário de Educação Infantil do Campo. Brasília, 2010. ______. Num click: meninos e meninas nas fotografias. In: MARTINS FILHO, A. J; PRADO, P. D. (Org.). Das pesquisas com crianças à complexidade da infância. Campinas: Autores Associados, 2011. GONÇALVES, R.C.; LISBOA, T. K. Sobre o método da história oral em sua modalidade trajetórias de vida. Revista Katál. v. 10, n. esp. Florianópolis, p. 83-92, 2007. GONZAGA, A. M; et al. Temas para o observatório da educação na Amazônia. Curitiba: CVR, 2011. GONZAGA, L. T.; TERAN, A. F. Espaços não formais: contribuições para educação científica em educação infantil. In: TERAN, A. F; SANTOS, S. C. S. (Org.) Novas perspectivas de ensino de ciências em espaços não formais amazônicos. Manaus: UEA Edições, 2013. GRAUE, M. E.; WALSH, D. J. Investigação etnográfica com crianças: teorias, métodos e ética. Tradução de Ana Maria Chaves. Revisão científica de Teresa de Vasconcelos. Lisboa: Fundação Caloustre Gulbenkian, 2003. HORÁCIO. S. F. Brinquedo da lua. In: O centenário de uma paixão Caprichoso: as cem toadas da nossa história. Parintins: Associação Folclórica Boi Bumbá Caprichoso, 2013. HORTÉLIO, L. Teatro brincante. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1977. JACOBUCCI. D. F. C. Contribuições dos espaços não-formais de educação para a formação da cultura científica. Em extensão. Uberlândia, v. 7, 2008. JAMES, A.; PROUT, A. Rumo a uma perspectiva teórica sobre a infância. Tradução de Humberto Lopes, Rev. Científica de Manuela Ferreira. Braga/Portugal: CEDIC/IEC, 1990. JAPIASSÚ, H. Introdução ao pensamento epistemológico. 4ª ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1986. KOELLREUTTER, H. J.; VILLAFRANCA. S. Concertos comentados. Documenta Video Brasil. 2000. 1 videocassete. KOHAN, W. O. (Org.).Lugares da Infância: filosofia. Rio de Janeiro: DP&A, 2004. KOSIK, K. Dialética do concreto. Tradução de Célia Neves e Alberico Toríbio. 2ª ed. Rio de Janeiro:Paz e Terra, 1976. KRAMER, S. A política do pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. São Paulo: Cortez, 2006. ______. Autoria e autorização: questões éticas na pesquisa com crianças. Cadernos de Pesquisa, nº 116, p.41-59, julho/2002. ______. Crianças e adultos em diferentes contextos: desafios de um percurso de pesquisa sobre infância, cultura e formação. In: SARMENTO, M. J. & GOUVEA, M. C. S. (Org.).Estudos da Infância: educação e práticas sociais. Petrópolis: Ed. Vozes, 2008. LARROSA. J. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. 4ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. LAVILE, C.; DIONE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artes Médicas / Belo Horizonte: UFMG, 2000. LINO D. L. Barulhar: a escuta sensível da música nas culturas da infância. Tese Doutoral. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: UFRS, 2008. LOUREIRO. J. J. P. A cultura amazônica: uma poética do imaginário. Belém: Obras Reunidas, vol. 3 e 4, 1998. LUDKE, M.; ANDRE, M. E. da. Pesquisa em educação: abordagens qualitativa. São Paulo: E. P. U.,1996. MACHADO, M. C. Teatro para criança. In: Cadernos de teatro n. 80 (jan. / fev. / março). Rio de Janeiro: O Tablado/DAC/FUNART, 1979. MARCHI, R. de C. Os sentidos (paradoxais) da infância nas ciências sociais: um estudo de sociologia da infância crítica sobre a “não-criança” no Brasil. Tese Doutoral - Universidade Federal de Santa Catarina – Florianópolis: UFSC, 2007. MARTINS FILHO, A. J..Jeitos de ser criança: balanço de uma década de pesquisa com crianças apresentadas na ANPED. In: MARTIS FILHO, A. J.; PRADO, P. D.(Org.) Das pesquisas com crianças à complexidade da infância. Campinas: Autores Associados, 2011. MONTANDON, C. Sociologia da infância: balanço dos trabalhos em língua inglesa. In: Cadernos de Pesquisa, nº 112, mar/2001. Disponível em www.scielo.br/pdf/cp/n112/16100.pdf Acessado em 22/12/2012. MONTEIRO, A. T. M. ; CARVALHO, L. D. “As coisa que não tem nome são mais pronunciadas por crianças”: Culturas infantis e produção simbólica. Atos de Pesquisa em Educação – PPGE/ME FURB. ISSN 1809-0354 v. 6, n. 3, p. 632-657, set/dez. 2011. MORAES, C. Eu Te Amo Caprichoso. In: Caprichoso 2010: o canto da floresta. Parintins: Associação Folclórica Boi Bumbá Caprichoso, 2010. MORIN, E. Os setes saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 1999. MUBARAC, R. S. S. Vozes infantis indígenas: as culturas escolares como elementos de (des)encontro com as culturas das crianças Sateré-Maué. Manaus: Editora Valer, Fapeam, 2011. NAKANOME, E. Fundação Boi Bumbá Caprichoso: A Fábrica de Sonhos. Caprichoso 2011 - O Boi de Parintins - A Magia que Encanta: roteiro de apresentação do Festival 2011. Parintins: Associação Folclórica Boi Bumbá Caprichoso, 2011. NASCIMENTO, N. B. A cidade (re)criada pelo imaginário e cultura lúdica das crianças. Um estudo em sociologia da infância, 2011. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/1822/1/tese.pdf. Acessado em 2013. NORONHA. E. L. As crianças perambulantes-trabalhadoras, trabalhador-perambulantes nas feiras de Manaus: um olhar a partir da Sociologia da Infância. Disponível em Universidade do Minho-Repositorium, Tese de Doutoramento em Estudo da Criança-Sociologia da infância (2010). Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/13180/1/Evelyn%20Lauria%20Noronha.pdf. Acessado em 2012. PAMPHYLIO, M. M.Os dizeres das crianças da Amazônia amapaense sobre infância e escola. Dissertação de Mestrado em Educação. Belém: Universidade do Estado do Pará, 2010. PEREIRA, A. C. S. Lições da educação do campo. Um enfoque nas classes multisseriadas. In: HAJE, S. M. (Org.). Educação do campo na Amazônia: retratos de realidade das escolas multisseriadas no Pará. Belém: Gutemberg, 2005. PEREIRA, R. M.R.; MACEDO, N. M. R. (Org.). Infância em pesquisa. Rio de Janeiro: Nau, 2012. PINTO, M. A infância como construção social. In: PINTO, M.; SARMENTO, M (Org.). As Crianças: contexto e identidades. Braga/Portugal: Centro de Estudos da Criança/ Universidade do Minho, 1997. QUEIROZ, M. I. P. Relatos orais: do indizível ao dizível. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 39, n.3, p. 272-286, mar., 1987. QUINTEIRO, J. Infância e educação no Brasil – Um campo de estudo em construção. In: FARIA, A. L.G; DEMARTINI, Z.B. F. e PRADO, P. D. Por uma cultura da infância– Metodologias de pesquisa com crianças. São Paulo: Autores Associados, 2002. RESENDE, V. M. O menino na literatura brasileira. São Paulo: Perspectiva, 1988. SANTOS, B. S. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1989. SANTOS, N. O. Intimidade e estranhamento na pesquisa com criança. In: PEREIRA, R. M.R; MACEDO, N. M. R. (Org.). Infância em pesquisa. Rio de Janeiro: Nau, 2012. SARMENTO, M. J. A reinvenção do ofício de criança e de aluno. Atos de Pesquisa em Educação – PPGE/ME FURB/ISSN 1809-0354 v. 6, n. 3, p. 581 – 602, set./dez., 2011a. ______. Conhecer a infância: os desenhos das crianças como produções simbólicas. In: MARTINS FILHO, J. M.; PRADO, P. D. (Org.). Das pesquisas com crianças à complexidade da infância. Campinas: Autores Associados, 2011b. ______. Crianças: educação, culturas e cidadania activa. Refletindo em torno de uma proposta de trabalho. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 23, n. 01, jan/jul. 2005a. ______. Gerações e alteridade: interrogações a partir da sociologia da infância. Educação e Sociedade: Revista de Ciências da Educação. Campinas, v. 26, n. 91, maio/ago. 2005b. ______. Construir a educação infantil na complexidade do real. In: Patio – Educação infantil – Ano X, n. 32, jul/set 2012. ______. Imaginário e cultura da infância. Projeto as marcas dos tempos: a interculturalidade nas culturas da infância. Projeto POCTI/49186/2002. Disponível em: <www.titosena.faed.udesc.br/infancia/culturana infancia.pdf>. Acesso em: maio de 2012. SCHAFER, M. Ouvido pensante. São Paulo: UNESP, 1991. SEARA, N.T. S. A cultura de brincar de boi. Revista Acadêmica de Educação do ISE Vera Cruz. v.2, n.1. ano 2012.p.141/142. SILVA, C. Raízes de um povo. In: Bar do Boi: Edição histórica. Manaus: Movimento Marujada/ Boi Caprichoso, s/d. SILVA, J. P.; BARBOSA, S. N. F.; KRAMER, S. questões teórico-metodológicas da pesquisa com crianças. In: CRUZ, S. H. V. A criança fala: a escuta de crianças em pesquisa. São Paulo: Cortez, 2008. p. 79-101. SILVA, S. S; GONZAGA, A. M. Currículo e pesquisa narrativa na formação de professores. Curitiba: Appris, 2013. SIROTA, R. Emergência de uma sociologia da infância: evolução do objeto e do olhar. In: Caderno de Pesquisa, nº. 112, mar/ 2001. Disponível em <www.scielo.br/pdf/cp/n112/16099.pdf> acessado em 2012. THOMPSON, P. A voz do passado – história oral. São Paulo: Paz e Terra, 1992. TOMÁS, C. A. As crianças como prisioneiras do seu tempo-espaço. Do reflexo da infância à reflexão sobre as crianças em contexto global. Currículo sem Fronteiras, v.6, n. 1, p. 41 – 55, jan/jun. 2006. TREVISAN. G. P. A construção social de sentimentos na interação de pares. In: DORNELLES, L. V. (Org.). Produzindo pedagogias interculturais da infância. Petrópolis: Vozes, 2007. TRIVIÑO, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 1ª ed. 20 reimp. São Paulo: Atlas, 2011. VASCONCELLOS, V. M. R; SARMENTO, M. J. (Org.). Infância (In)visível. Araraquara: Junqueira & Marin editores, 2007. VIEIRA, G. J. A inculturação da fé no contexto do feminismo. Tese Doutoral. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro/Departamento de Teologia. Rio de Janeiro: PUC, 2005. VYGOTSKY, L. S; Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fonte, 1987.por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectInfânciapor
dc.subjectChildhoodeng
dc.subjectCulturapor
dc.subjectCultureeng
dc.subjectCiênciaspor
dc.subjectScienceeng
dc.subjectSociologia da Infânciapor
dc.subjectSociology of childhoodeng
dc.subjectEspaços não Formaispor
dc.subjectNon-formal spaceseng
dc.subject.cnpqEDUCACAO::ENSINO-APRENDIZAGEMpor
dc.titleDo rufar do tambor com crianças à educação científica: uma abordagem a partir da escola de arte do boi caprichosopor
dc.title.alternativeFrom drumming with children to scientific education: an approach from the art school of the capricious oxeng
dc.typeDissertaçãopor
Appears in Collections:DISSERTAÇÕES - PPGECA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Do rufar do tambor com crianças à educação científica - uma abordagem a partir da escola de arte do boi caprichoso.pdfDocumento principal - Dissertação1,55 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons