???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.uea.edu.br/jspui/handle/tede/350
Tipo do documento: Dissertação
Título: Polimorfismos das glicoproteínas plaquetárias em doadores de sangue do Amazonas
Título(s) alternativo(s): Polymorphisms of platelet glycoproteins in blood donors from Amazonas
Autor: Portela, Cíntia Nicácio 
Primeiro orientador: Weber, Simone Schneider
Primeiro coorientador: Parente, Ana Flávia Alves
Primeiro membro da banca: Weber, Simone Schneider
Segundo membro da banca: Albuquerque, Sérgio Roberto Lopes
Terceiro membro da banca: Lopes, Stefanie Costa Pinto
Resumo: Antígenos plaquetários humanos (HPA) são aloantígenos específicos de plaquetas resultantes de alterações pontuais (SNP) que levam a substituição de um aminoácido a nível protéico definidos por polimorfismos de glicoproteínas de superfície de plaquetas. Tais polimorfismos podem desencadear manifestações clínicas imunológicas ou não, com á ocorrência de plaquetopenia e sangramentos. O objetivo deste estudo foi determinar as frequências alélicas dos sistemas HPA-1 a -9, HPA-11 e HPA-15 em doadores de sangue do Estado do Amazonas e comparar com as frequências alélicas de outras populações estudadas. A genotipagem foi realizada através de uma técnica de PCR multiplex associada à tecnologia de microarranjo, denominada BeadChip®. Um universo de 200 doadores foi incluído no estudo sendo que 140 (70%) eram do sexo masculino e 60 (30%) do sexo feminino. A idade dos doadores ficou entre de 19 a 65 anos, com idade média de 36 anos. Porém, não foram encontradas diferenças significativas entre frequências genotípicas de homens e mulheres para todos os antígenos HPA. Todos os resultados foram consistentes e mostraram equilíbrio com Hard-Weinberg, exceto para o HPA-9 onde foi observado um único homozigoto HPA-9b. O alelo ``b´´ ocorreu em baixas frequências nos sistemas HPA testados exceto para HPA-3 e -15, que mostrou maior prevalência dos genótipos heterozigotos AB (47% e 49,5%, respectivamente), ao contrário de outros sistemas em que o ¨AA¨ foi o genótipo de menor ocorrência. Além disso, nenhum alelo ``b´´ foi encontrado para HPA-6, -7, -8 ou -11, também não foram detectados genótipos BB homozigóticos para o HPA-4, -6, -7, -8 ou -11. Ainda foram identificados cinco indivíduos (2,5%) que transportam as associações de alelos raros. As comparações entre grupos populacionais, através do teste X2, revelaram diferenças significativas em todos os sistemas HPA analisados, porém os resultados semelhantes nas análises estatísticas (p> 0,005) chamou a nossa atenção, sugerindo um nível de proximidade genética entre povos europeus. Os achados permitiram a descrição do perfil genotípico dos doadores e dessa forma predizer o risco de aloimunizações para os antígenos mais comumente envolvidos na prática transfusional.
Abstract: Humans platelets Antigens (HPA) are specific alloantigens of platelets resulting from single nucleotide polymorphism (SNP) that lead to substitution of an amino acid protein level defined by polymorphisms of platelet surface glycoproteins. These polymorphisms may trigger immune or nonimmune clinical manifestations, as occurrence of thrombocytopenia and bleeding. The aim of this study was to determine the allele frequencies of HPA-1 systems - 9, HPA-11 and HPA-15 in blood donors of Amazonas and compare with the allele frequencies of other populations studied. The genotyping was performed through a PCR multiplex technique associated with DNA Microarray Technology, BeadChip®. A universe of 200 donors was included in the study since 140 (70%) were male and 60 (30%) female. The donor's age ranged from 19 to 65 years, with an average age of 36 years. However, no significant differences were found between genotype frequencies of men and women for all antigens HPA. All results were consistent and showed balance with Hard-Weinberg, except for the HPA-9 where it was observed a single homozygous HPA-9b. The allele ``b´´ occurred at low frequencies in HPA systems tested except for HPA-3 and -15, which showed higher prevalence of heterozygous genotypes AB (47% and 49.5%, respectively), unlike other systems where AA was the genotype of low occurrence. In addition, no b allele was found for HPA-6, -7, -8 or -11, also not homozygous genotypes were detected BB to the HPA-4, -6, -7, -8 or -11. Five individuals have been identified yet (2.5%) that carry associations of rare alleles. Comparisons between population groups, through the X2 test, revealed significant differences in all systems, but the HPA similar results in statistical analysis (p > 0.005) drew our attention, suggesting a level of genetic proximity between European peoples. The findings allowed the description of genotypic profile of donors and thus predict the risk of alloimmunization to the antigens most commonly involved in transfusion practice.
Palavras-chave: Transfusão de plaquetas
Genotipagem
Risco de aloimunização
BeadChip
HPA
Área(s) do CNPq: CLINICA MEDICA::HEMATOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Amazonas
Sigla da instituição: UEA
Departamento: Escola Superior de Ciências da Saúde ESA::PROPESP
Programa: Hematologia
Citação: Portela, Cíntia Nicácio. Polimorfismos das glicoproteínas plaquetárias em doadores de sangue do Amazonas. 2015. 59 f. Dissertação( Hematologia) - Universidade do Estado do Amazonas, Manaus.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.uea.edu.br/jspui/handle/tede/350
Data de defesa: 28-Aug-2015
Appears in Collections:DISSERTAÇÕES - PPGICH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Polimorfismos das glicoproteínas plaquetárias em doadores de sangue do Amazonas.pdfDissertação - arquivo principal915,54 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons