???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.uea.edu.br/jspui/handle/tede/255
Tipo do documento: Dissertação
Título: O riso e a comicidade no Quixote
Título(s) alternativo(s): Laughter and comedy in Quixote
Autor: Ferreira, Patrícia Maria da Silva 
Primeiro orientador: Cavalheiro, Juciane dos Santos
Primeiro membro da banca: Cavalheiro, Juciane dos Santos
Segundo membro da banca: Jesus, Carlos Renato Rosário de
Terceiro membro da banca: Oliveira, Rita do Perpétuo Socorro Barbosa de
Resumo: A crítica antiga do Quixote ([1605] 2002), até os anos 1750, concebia a obra como puramente cômica. Com a chegada da interpretação romântica, a partir do século XVIII, dom Quixote passou de um louco burlesco a um sonhador utópico, e o que antes era visto como cômico passou a ser visto de forma trágica. Mesmo que haja interpretações diversas, no Quixote há inegavelmente uma forte presença da comicidade. Isso é notável principalmente por sua estruturação paródica, mas, para além disso, o texto cervantino provoca o riso de diversas outras formas. Por isso, nossa proposta incide na análise de como essa comicidade é provocada. Grande parte do que há escrito sobre o risível no Quixote identifica somente a paródia e o contrate estilístico como provocadores da comicidade na obra. Este estudo, por outro lado, pretende atrelar a narrativa cervantina a teorias do riso para, assim, realizar um trabalho em que serão evidenciadas outras formas de risível presentes na obra. Além disso, será traçado um panorama histórico do riso, da Antiguidade até o período de publicação do Quixote (século XVII), a fim de dar subsídios para uma melhor compreensão do cômico na obra máxima de Cervantes.
Abstract: The old criticism of Quixote ([1605] 2002), until the 1750s, formed the work as purely comic. With the arrival of the romantic interpretation, from the eighteenth century, Quixote went from a crazy burlesque to a utopian dreamer, and what was comic turned in to tragically. Even though there are different interpretations, in Quixote there is, with no doubt, a strong presence of comedy. This is especially notable for his parody structure, but, in addition, the Cervantine text causes laughter in several other ways. Therefore, our proposal focuses on the analysis of how this comic is caused. Much of what is written about the laughable in the Quixote identifies only the parody and the stylistic contractor as causers of the comedy of the work. This study, on the other hand, intends to link the Cervantine narrative to theories of laughter, in order to perform a work in which other ways of laughable present in the work will be evidenced. In addition, a historical panorama of laughter, from antiquity to the period of publication of the Quixote (seventeenth century), will be drawn up to provide support for a better understanding of the comic in Cervantes' masterpiece.
Palavras-chave: Quixote
Comicidade
Riso
Cervantes
Área(s) do CNPq: FUNDAMENTOS E CRITICA DAS ARTES::CRITICA DA ARTE
LETRAS::LITERATURAS CLASSICAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Amazonas
Sigla da instituição: UEA
Departamento: Escola Superior de Artes e Turismo ESAT::PROPESP
Programa: Letras e Artes
Citação: Ferreira, Patrícia Maria da Silva. O riso e a comicidade no Quixote. 2017. 84 f. Dissertação( Letras e Artes) - Universidade do Estado do Amazonas, Manaus.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.uea.edu.br/jspui/handle/tede/255
Data de defesa: 24-May-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÕES - PPGLA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
O riso e a comicidade no Quixote.pdfDocumento principal - Dissertação1,29 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons